• Leandro Krindges

the Freewheeling

Oh, não, são apenas o jovem Robert Zimmermann e sua namorada, Suze Rotolo andando pela rua cheia de neve. Poderia ser apenas isso, mas na verdade estamos falando da capa do segundo álbum de Bob Dylan (o nome verdadeiro dele é Robert Allen Zimmerman), The Freewheelin. Mas o que tem de tão especial esse álbum, Leandro? Eu lhes digo! Este é o álbum em que Dylan começou a ser como o conhecemos: um bardo, um grande contador de estórias. Nesta obra, Dylan compôs 11 das 13 faixas do álbum, ao contrário de seu primeiro registro, onde apenas 2 das 13 faixas eram de sua autoria. Ah, mas é só por isso? Todo mundo começa de algum lugar! Não, não é só por isso. The Freewheeling tem, entre seu setlist, hinos como Blowing In The Wind, que abre o álbum, e A Hard Rain’s a-Gonna Fall. Nossa!





O local hoje permanece bastante semelhante a quando foi fotografado em fevereiro de 1963. A capa de The Freewheelin foi fotografada na Jones Street, em West Village, Nova Iorque, por Dun Hunstein, em fevereiro de 1963. Ela traz Dylan e Suse Rotolo, sua namorada à época, abraçados e caminhando pela rua. Após o termino do relacionamento entre eles, Suze foi inspiração para canções de Dylan como Don't Think Twice, It's Alright, Tomorrow Is a Long Time, One Too Many Mornings and Boots of Spanish Leather (mas ninguém há de negar que o grande amor da vida de Dylan foi Joan Baez. Se você assistiu a Rolling Thunder Revue, sabe do que estou falando).


Google Street View da Jones Street

À época Dylan tinha 21 anos e Suze 19. Essa capa é tão icônica, que é referenciada na canção de Don McLean, American Pie:


When the Jester sang for the King and Queen, in a coat he borrow from James Dean...”

(Jester se refere a Bob Dylan)


O casaco citado na letra acima é uma referência ao que Dylan usa na Capa de The Freewheelin, que lembra o casaco que James Dean costumava usar.



Uma outra curiosidade é que, seguindo pela Jones Street e virando à direita na West 4th Street, no número 161, fica o prédio em que Dylan morava em 1963, e que ele alugava por 60 dólares por mês. O mesmo prédio, em 2015, foi vendido por 6 milhões de dólares.


Abaixo, para seu deleite, o áudio oficial de Blowin' in the wind.




Por falar em anos 60, já viu nossa lista das melhores músicas de rock dos anos 60 na sessão The Topping Toppers? Clica aqui e comenta lá!




LEANDRO KRINDGES é Técnico Químico de profissão, licenciado em Biologia por paixão, fã de Foo Fighters a Belchior e de tirinhas, especialmente Peanuts. Sempre teve curiosidade em saber o que se passava por trás das músicas, e essa busca se tornou um hobby. Tecladista da Banda Villa Rock, arranha também violão e guitarra. Aprendeu a gostar de ler depois do Kindle.


0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo