• Leandro Krindges

O Coração de Chopin


Tafofobia. É bem possível que você nunca tenha ouvido falar nessa palavra, mas ela designa o medo irracional de ser enterrado vivo. E esse, partindo da minha própria tafofobia (que está sob controle), deve ser um medo bastante comum. Frédéric François Chopin, polônes da cidade de Żelazowa Wola, nascido em 1810, considerado um dos maiores compositores para piano e um dos maiores pianistas da história, sofria dessa fobia. Se você nunca ouviu Chopin, você precisa ouvir. Se você já ouviu Chopin, não fez mais que a sua obrigação.



Mas a tafofobia afetou a vida de Chopin de uma maneira bastante particular. Ele faleceu aos 39 anos, em 17 de outubro de 1849, de causas que até o momento são discutidas, mas que indícios levam a crer que o que o fez perecer foram efeitos colaterais da tuberculose. Em vida, solicitou à sua irmã mais velha, Ludwika, que, quando deixasse esse mundo, lhe fosse retirado o coração, para que não corresse o risco de ser enterrado vivo. E assim foi feito. Seu coração foi retirado e colocado dentro de uma urna de cristal, que foi preenchida com conhaque para a preservação do órgão. A urna foi selada e colocada dentro de uma caixa de madeira.


A relíquia contendo o coração de Chopin sobreviveu a duas guerras mundiais, sendo roubada pelo exército alemão durante a destruição de Varsóvia na Segunda Guerra Mundial. Atualmente a urna com o coração do grande pianista está lacrada dentro de um dos pilares da Igreja da Santa Cruz, em Varsóvia, adornado com a inscrição de uma passagem do Evangelho de Mateus:


Onde seu tesouro está, aí estará também seu coração.

(Mateus, 6:21)

Também atendendo a um desejo seu, o corpo de Chopin repousa no cemitério Père-Lachaise, em Paris, famoso por proporcionar morada final a outras celebridades como Honoré de Balzac, Oscar Wilde, Marcel Proust, Maria Callas, Édith Piaf, Jim Morrison, entre outros.


***


A foto que ilustra o topo deste texto é a única fotografia conhecida de Frédéric Chopin, provavelmente feita por Louis-Auguste Bisson em 1849.


***


Sugestões de obras para conhecer Frédéric Chopin:


Waltz in D-Flat Major, Op. 64, N° 1, “Minute Waltz



Polonaise N° 6 in A-Flat Major, Op. 53, “Heroic



Waltz in E-Flat Major, Op. 18, “Grand Valse Brilliante




LEANDRO KRINDGES é Técnico Químico de profissão, licenciado em Biologia por paixão, fã de Foo Fighters a Belchior e de tirinhas, especialmente Peanuts. Sempre teve curiosidade em saber o que se passava por trás das músicas, e essa busca se tornou um hobby. Tecladista da Banda Villa Rock, arranha também violão e guitarra. Aprendeu a gostar de ler depois do Kindle.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo