• Rafael Torres

Uma foto que fala mais do que parece

Observe a foto abaixo.

Uma foto relativamente competente de um banco de imagens (nesse caso, o Pexels). Uma imagem tem que ser muito boa pra gente ter o que falar dela por mais de dois minutos. Sobre essa, eu tenho umas coisinhas. Olha pra essa menina. Fofa, ok. O que te chama a atenção? Os olhos? Certamente são expressivos, assim como as sobrancelhas. Mas a atitude dessa menina não está nos seus olhos. Está na boca. Olhe bem. O que diz a boca?


Diz que, como diria minha filha quando pequenininha, ela "fez donação". É aquele sorriso que diz "aprontei, mas não conte a ninguém". Agora junte essa informação com o que temos mais na foto, os olhos. Eles dão uma informação mais. Pense. Só ela sabe a traquinagem que fez? Aí está! Não. Você também sabe. Ela está te olhando com cumplicidade a respeito de algo muito específico que você sabe o que é, mesmo não sabendo.


Essa menina fez duas "artes": a danação que gerou a beleza da imagem e a de transformar uma foto que seria apenas mais uma num banco de imagens em uma conversa.


O que torna essa foto tão extraordinária não é o fotógrafo, através da iluminação, da composição, do foco, das cores. A estrela é a própria menina, o assunto da fotografia. A nossa cúmplice.

0 comentário