• Cíntia Lopes

Doce infância


Bom gente, hoje eu vou fazer minha estréia no site falando um pouco de mim. Eu era garçonete e, de repente, me encantei pela coquetelaria. Eu fiquei impressionada porque percebi uma coisa: muitas das reduções, xaropes e praticamente todas as misturas que eu via sendo feitas no bar lembravam a minha infância e a minha mãe, porque sempre que a gente ficava doente ela aparecia com algum xarope caseiro que ela mesma fazia com ervas que ela apanhava do nosso quintal. Então aquele mundo ali eu meio que já conhecia. E o mais legal que a coquetelaria sustentável, que é o que eu faço desde que virei bartender é exatamente isso, uma volta pras raízes. Tirar uma coisa da horta e colocar no copo do jeito mais curto possível.



Cíntia Lopes no Ilha Drinks de 2016. Acervo pessoal.

Então vou aqui ensinar um coquetel que fiz justamente em homenagem à minha mãe (e por isso o nome dele é Doce Infância) e que foi premiado na edição de 2016 do Ilha Drinks em Fernando de Noronha onde eu moro e me inspiro para criar meus drinques.














Doce Infância 50 ml de cachaça  20 ml de uma redução  de hibisco com canela 25 ml de sumo de limão siciliano  Adicionar todos os insumos na coqueteleira e bater por 20 segundos. Sevir em uma taça  de Martíni e, como guarnição, uma rodela de limão desidratado 

Beba com moderação!




Doce Infância

Até a próxima com mais receitas!

Cintia Maria Lopes 

Bartender  em Fernando de Noronha especialista em Coquetelaria sustentável.

Amante da natureza  torcedora  do sport rubro-negra  doente.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo