• Lauro Almeida

A lista do lauro: anos 70 pra se ouvir#01

Anos 70! Uma década tão emblemática que é impossível esgotá-la, mesmo depois de cinco décadas. E pensando nisso a coluna novidades do passado tem um momento só pra ela com um especialista no assunto! Trata-se de Lauro Almeida que graças a tecnologia de ponta tem uma cáspula temporal estacionada em 31 de dezembro 1979 para que ele possa vislumbrar a a década inteira desde primeiro de janeiro de 1970. Diretamente dessa cáspula o Lauro todo mês vai nos presentear com uma lista de 10 discos que merecem ser descobertos (quando não redescobertos) por nós aqui do futuro. Aproveite a viagem!



ÁLBUNS/DISCOS PARA (RE)DESCOBRIR/OUVIR:



10. CÉSAR COSTA FILHO - "BAZAR" (1977) - um dos grandes compositores que surgiram na viradas dos anos 70, seguindo a linha crônica e ácida de Gonzaguinha e Vitor Martins. Não alcançou o sucesso de seus colegas, mas deixou excelentes discos na década. É de sua autoria com Aldir Blanc a canção Ela, interpretada por Elis Regina em 1971, no álbum de mesmo nome. Até hoje nenhum álbum do artista foi editado em cd. Felizmente a RCA disponibilizou alguns discos de César Costa Filho no streaming.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Tigre de Papel, Consumatum Est, Assim Simplesmente.


9. HUDSON/FORD - "NICKELODEON" (1973) - obscuro duo de folk-rock, seguindo o caminho de Seals & Crofts e Loggins and Messina, com baladas e vocalises melódicos. Esse é o primeiro dos 4 álbuns lançados pela banda, que teve seu final em 1977. Originalmente gravado e lançado pela A&M Records, que já vinha apostando em artistas desse segmento, como Stealers Wheel e Supertramp. A faixa I Wanted You teve um relativo sucesso no Brasil em 1974, por ter sido incluída na trilha da novela O Rebu.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Crying Blues, I Wanted You, Pick Up The Pieces.



8. UMAS e OUTRAS - "POUCAS e BOAS" (1970) - o trio formado por Dorinha Tapajós, Malu Balona e Regininha gravou apenas esse álbum com um som que é uma mistura bacana de samba com Motown, releituras no estilo boogie-oogie dos anos 40 e muito balanço. Músicas de Joyce, Ivan Lins e a música tema de abertura da novela Pigmalião 70 escrita pelo irmãos Paulo Sérgio e Marcos Valle com Novelli especialmente para as meninas. Em 2015, o álbum foi editado em CD no Japão em uma edição limitada.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: No Nepal Tudo É Barato, Abraçe Paul McCartey Por Mim, Trem Noturno.



7. GLADYS KNIGHT & THE PIPS - "Pipe Dreams (Original Soundtrack) (1976) - surfando na onda das "cantrizes", como Liza Minnelli e Diana Ross, Gladys Knight se aventurou em Pipe Dreams atuando e cantando as músicas da trilha do filme, que nada tem de musical. Trata-se de um dramalhão romântico, típico da década. O filme não obteve sucesso mas a sua trilha trouxe um dos grandes hits da carreira da cantora, a lindíssima balada So Sad Song.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Nobody But You, I'll Miss You, So Sad The Song.



6. BIAFRA - "PRIMEIRA NUVEM" (1979) - primeiro álbum do cantor Biafra, bem diferente do estilo extremamente popular que o consagrou nos anos 80. Temos aqui um trabalho denso, crú, belo e bem executado. Como é sabido, o ano de 1979 é considerado mágico no mundo da música, com inúmeros artistas lançando seus primeiros discos (Marina, Elba Ramalho, Angela RôRô...) e também, claro, pela anistia e início da abertura política no Brasil. O debut de Biafra se encaixa perfeitamente nessa nova onda que surgiu. A faixa Helena foi o grande sucesso do disco, mas apenas como single. Primeira Nuvem é um álbum que merecia ter sido editado em cd, mas infelizmente até hoje permanece inédito no formato. 


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Bandido Solitário, Tardes de Viagem, Juriti.



5. RASPBERRIES - "SIDE 3" (1973) - banda que revelou o cantor Eric Carmen, do clássico hit All By Myself de 1975, Raspbeberries fazia um hard rock melódico, na linha do Badfinger e Humble Pie, com influência do blues e do rock dos anos 50. O primeiro álbum da banda trouxe o seu maior sucesso, a linda balada Don't Want To Say Goodbye em 1972. Para o lançamento do seu terceiro disco, a produção foi caprichada, com direito a uma capa texturizada e recortada, em formato de um pote cheio framboesas (raspberries em inglês). Milagrosamente, o lançamento do álbum no Brasil trouxe a capa nesse padrão também. Um detalhe curioso é que o disco foi gravado extremamente alto, nas raias da distorção, propositalmente, criando um ambiente de "ao vivo" em sua audição. 


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Tonight, On The Beach, I'm a Rocker.



4. TRILHA SONORA ORIGINAL DA NOVELA "FOGO SOBRE TERRA" (1974) - entre 1969 e 1975, as trilhas nacionais das novelas da Rede Globo foram encomendadas aos grandes nomes da nossa música (Marcos Valle, Roberto Carlos, Zé Rodrix entre outros). Em 1973, a dupla Toquinho & Vinícius de Moraes foi convidada para desenvolver a trilha da primeira novela em cores da emissora: O Bem Amado. O sucesso foi imediato e até hoje é considerado um dos melhores discos do gênero. Devido a isso, no ano seguinte a dupla foi novamente requisitada, agora para a trilha da novela Fogo Sobre Terra. Dividido com o cantor Ruy Maurity, que aparece cantando 5 composições de sua própria autoria, o álbum conta com apenas uma faixa cantada por Toquinho & Vinícius (Como É Duro Trabalhar). As outras canções são executadas por Marília Barbosa, MPB-4 e Quarteto em Cy, Betinho e Djavan, ainda no começo de sua carreira, antes mesmo de gravar seu primeiro disco.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Uma Rosa em Minha Mão, Calmaria e Vendaval, Com Licença, Moço.



3. ETTA JAMES - "ETTA  JAMES" (1973) - já consagrada nos anos 60 por gravações antológicas como At Last e I'd Rather Go Blind, fixadas com estrelas no mural dos standards da música americana, Etta James iniciou a nova década mergulhando no soul e no funk, movimentos em voga naquele período. Divas do jazz e do blues também se aventuraram nesse caminho, como Ella Fitzgerald e Carmen McRae. Etta, uma das maiores potências vocais de todos os tempos, foi além. No seu álbum homônimo de 1973, não se limitou ao groove e reverenciou o pianista trovador Randy Newman em 3 faixas, incluindo o seu clássico Sail Away. O clima misterioso e super bem elaborado de All The Way Down se tornou o grande hit do trabalho, que merece ser (re)ouvido com atenção.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Leave Your Hat On, All The Way Down, Only A Fool.




2. PAULINHO DA COSTA - "HAPPY PEOPLE" (1979) - um dos nossos maiores instrumentistas, reconhecido internacionalmente e com participações em álbuns de Michael Jackson, Aretha Franklin e Madonna entre mais de mil outros, Paulinho da Costa gravou apenas 6 discos solos, entre 1977 e 1991. No auge do movimento DISCO, em 1979, lançou pela gravadora Pablo (especializada em jazz), um álbum super dançante e, como não poderia deixar de ser, magistral. Um time de peso o acompanhou, com a presença mais do que especial de Phillip Bailey, vocalista da banda Earth, Wind & Fire, nos vocais da faixa Deja Vu.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Happy People, Carnival of Colors, Deja Vu.



1. MARISA - "MARISA" (1974) - também conhecida como Marisa Gata Mansa, a cantora vinha desde os anos 50 lançando discos, passeando pelo bolero, o samba-canção e a dita "fossa". Com um timbre grave e melancólico, Marisa chegou ao sucesso em 1973, com a inesquecível gravação de Viagem, uma parceria de João de Aquino com Paulo César Pinheiro. No seu álbum de 1974, a cantora seguiu com o mesmo requinte, escolhendo canções densas e de forte apelo emocional, como a faixa que abre o lado B, a pungente Aldebarã de Sueli Costa e Tite Lemos. Um disco pra se ouvir com o coração, de preferencia sozinho... e no escuro.


ATENÇÃO NAS FAIXAS: Chuva, gente e Carnaval , Confetes o Samba que eu lhe fiz.




Lauro Almeida


Amante de música desde criança, colecionador de discos, dj e curador musical, aficionado nos anos 70 e em suas vertentes. Do clássico ou obscuro, do compacto de vinil ao cd.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo