• marciomarkendorf

microliteratura contemporânea


A microliteratura tem ganhado cada vez mais espaço na vida literária brasileira, muito especialmente em razão das redes sociais (Twitter, Facebook, Instagram), canais que facilitam a circulação desses produtos. Com uma nomenclatura variávelnanocontos, microcontos, miniconto —, a microliteratura da internet apresenta textos de umas poucas linhas/caracteres, às vezes acompanhados por imagens ou legendas, componentes paratextuais que complementam, reforçam ou ironizam o conteúdo do (micro)texto principal. Tal formato mínimo de escrita pode manter paralelos, por exemplo, com a linguagem do chiste, da charge, do aforismo ou do meme, frequentemente sendo permeado pelo humor e pela crítica social. No cenário contemporâneo, a microliteratura foi redescoberta e afasta-se da experimentação literária inicial, como a de Oswald de Andrade, Cacaso e Ana Cristina Cesar, e busca a simplificação de linguagem de um Dalton Trevisan. Na pequena seleta abaixo, um pouco da microliteratura produzida no Brasil.


Izabela Drozdowska-Broering (@chimerycznie)

Professora universitária, pesquisadora e escritora.

Fetiche Para bom entendedor, uma meia basta.


High Society Baixaria nas alturas.


Threesome Fui pra cama com os dois livros.


Ego sutra No vasto mapa dos prazeres, ele conhecia só o ponto E de “eu”.



Hermes de Souza Veras (@viu.eitanem)

Antropólogo e escritor.


Sacada Os últimos raios de sol faíscam nos óculos do suicida. Almoço em família Ao esquecer a máscara perceberam a maneira como encarava a sobrinha.


Três Marias Uma mulher se abana no calor dos trópicos e ainda que perdure a umidade sente secar a garganta e jura sentir o hálito da morte que não veio, mas mandou recado pelo grasnar da rasga-mortalha. Maria das Graças, Maria das Dores, Maria Anunciada.


Geraldo Lima (@geraaldolima)

Escritor, dramaturgo e roteirista.


Conto de fada I

Beijou e esperou pela metamorfose. Mas o príncipe apenas coaxou, escorregou-lhe das mãos e mergulhou novamente no lodo.


Crime perfeito Às vezes a fatalidade só precisa de uma ajuda: no dia seguinte o marido passou desta para melhor.

Novo normal A plateia, excitada, implorava para a stripper tirar a máscara.


André Ricardo Aguiar (@andrericardoaguiar)

Jornalista, revisor e escritor.


Psicoterapia Apesar de ter dupla personalidade ainda queria 50% de desconto.


Janela Quando pensava nela, a solidão movia as cortinas.


Mãos à obra O escritor foi à massagista. Alguma preferência? Meu ego.


Morandini (@vidanumsegundo)

Publicitário, artista gráfico e escritor.


I

Entrou. Não havia ninguém na casa. Exceto a mulher que um dia tinha amado.


II

Uma xícara de chá, uma fatia de bolo e um incômodo silêncio.


III

Clara amava Joana pensando em Laura desejando Sofia.


Adriano Salvi (@microcontando)

Professor, artista marcial e escritor.


Procasti…

Depois eu termino.


Sopa de Letras

Já cmi a mtd.


Spoiler

Foi o mordomo.


Marcio Markendorf (@microliteratura)

Professor universitário, pesquisador e escritor








Marcio Markendorf


Professor, pesquisador e escritor. Leciona no curso de Cinema e na Pós-graduação em Literatura da UFSC. Publicou a novela "Soy loca, Lorca, feito um chien no chão" (Urutau, 2019) e, em parceria com Adriano Salvi, o volume de microliteratura, "Microcontando" (Caiaponte Edições, 2019), obra financiada pela lei de incentivo à cultura de Balneário Camboriú.

Mantém uma conta dedicada às formas breves no Instagram

(@microliteratura).


0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo